Faculdade Maurício de Nassau UNINASSAU | Ser Educacional
22 Abril
RECIFE
Semana Profissionalizante UNINASSAU começa nesta terça-feira (23)
Por Andre Felipe

Amanhã (23), tem início mais uma Semana Profissionalizante UNINASSAU. Até a quinta-feira (25), serão realizadas palestras relacionadas aos cursos de Comunicação Social, para que os alunos tenham contato com o mercado de trabalho atual através de profissionais ja inseridos nele.

As palestras serão realizadas simultaneamente nas salas de aulas, sendo duas por curso. No dia 23, abrindo o evento, os estudantes do curso de jornalismo receberão, no turno da manhã, Diana Moura, coordenadora de conteúdo no Sistema Jornal do Commercio e Roger Casé, repórter da Rede Globo. Para o turno da noite, Diana volta para conversar com os estudantes.

O ciclo de conversas continua na quarta-feira (24), dessa vez com os estudantes do curso de Publicidade e Propaganda. No turno da manhã teremos a presença de Lúcidio Leão, diretor de criação na Reserva Comunicação e Design e Maíra Gomes, atendimento na Trio Comunicação e Assessoria. No turno da noite, os convidados são: Clayton Rodrigues, sócio e proprietário da Delikata e o publicitário Vítor Resende.

Para encerrar as palestras, a vez será dos estudantes de Fotografia. Eles receberão pela manhã para a conversa: Priscila Urpia, fotografa e jornalista. E para o turno da noite, o fotografo Arnaldo Carvalho.

As palestras do turno da manhã acontecem a partir das 9h e à noite, a partir das 19h. As salas estão distribuídas conforme você consegue conferir abaixo: 

Manhã: 

Jornalismo: Diana Moura - Sala 107

Roger Casé - Sala 202

Publicidade: Lúcidio Leão e Maíra Gomes - Sala 202

Fotografia: Priscila Urpia - Sala 206

Noite:

Jornalismo: Diana Moura - Sala 202

Publicidade: Clayton Rodrigues - Sala 202

Vítor Resende - Sala 203

Fotografia: Arnaldo Carvalho - Sala 207

 

Redator: Jairo Martins

22 Abril
JORNALISMO
Curso de Jornalismo inicia atividades extensionistas
Por Emilson Junior

O curso de Jornalismo iniciou nessa última quarta-feira (17), as atividades do Projeto de extensão "TV e RÁDIO UNINASSAU".

Na oportunidade, os estudantes do curso puderam conhecer e se aprofundar acerca dos métodos de produção de notícias, apresentação de programas e gerenciamento das redes sociais digitais.

A proposta da iniciativa é estimular a prática profissional e a imersão laboratorial, fundamentais no cenário multimidiático que permeia os meios de comunicação.

 

17 Abril
FERIADO
Feriado da Semana Santa
Por Conceição Aguiar

Os alunos devem ficar atentos às datas

15 Abril
AVALIAÇÕES
Horário de prova 2019.1
Por Thais Almeida

Confira o anexo

12 Abril
ESPECIAL SEMANA DO JORNALISTA
Conheça Almir Rezende: a voz pelo Jornalismo
Por Andre Felipe

O nome de Almir Ferreira Rezende, 46 anos, já é conhecido pelas audiências que sintonizam na CBN Recife. A história e a paixão do recifense e morador do bairro de Afogados pelo jornalismo e pelo rádio, no entanto, começou bem antes desses nove anos de atuação profissional.
Foi entre a sapataria do avô e o carinho da avó materna, os quais o criaram desde os dois anos de idade, de forma humilde, que o garoto tímido descobriu que poderia, através da sua voz, dar espaço e voz a quem não era ouvido.

Ainda criança, ao ver os documentários e reportagens na TV e ouvir junto com o pai os programas de rádio, ele descobriu que poderia e queria ser esse porta-voz das notícias, as quais precisam ser passadas com verdade e agilidade.
Ao entrar na universidade no ano de 2009 pelo ProUni, Almir conta com carinho e orgulho que a maior experiência dele como graduando foi o desenvolvimento de um programa de rádio desenvolvido na época pela professora Andréa Trigueiro, era o Megafone DH, que trazia pautas voltadas aos Direitos Humanos. A atuação dele nesse projeto foi a semente que fez crescer a certeza e a paixão de Almir pelo rádio.“O radialismo foi, e sempre será, o veículo de maior alcance social. A notícia chega de imediato aos ouvintes, quer eles estejam parados ouvindo, ou em deslocamento”, afirma.

A admiração pelo radialismo continuou a  influenciá-lo ao longo dos quatro anos de graduação e, inclusive, o trabalho de conclusão de curso de Almir teve por modalidade o rádio. O projeto tratava de um programa de rádio voltado a mulheres de terceira idade, no qual essas eram responsáveis pela elaboração das pautas, elaboração das matérias e ancoragem dos programas. O projeto foi inédito e recebeu reconhecimento internacional  ao ser apresentado em um congresso em Santiago de Compostela, na Espanha. Isso, Almir credita, em grande parte, a qualidade dos professores da Uninassau. “Tudo isso devo a competência dos grandes mestres da Uninassau, com quem tive a oportunidade de aprender e hoje são grandes amigos de profissão”, assegura.
O sucesso de Almir não ficou apenas por aí. Ainda nos anos de 2015 e 2016 junto com o amigo Denny Farias, conseguiu o Prêmio Cristina Tavares de Jornalismo.
Entre os acontecimentos que marcaram a sua carreira, destaca a cobertura da morte do ex-governador Eduardo Campos. “Já estávamos com o programa da tarde, CBN Total, praticamente pronto, quando de repente surge a notícia da queda do avião e tivemos que mudar toda a programação”, lembra.
O jornalista termina falando da importância do diploma e da universidade. “Não aproveitem a universidade apenas como aprendizado de sala de aula, mas como se já estivessem atuando no mercado de trabalho”, aconselha.

Redatora: Edla Sobrinho

11 Abril
RECURSOS HUMANOS
Unidade promove Encontro sobre o mercado e novas Experiências
Por Suzane Soares

Alunos e profissionais de Recursos Humanos, da unidade Lauro de Freitas, terão a oportunidade de participarem de Encontro sobre o mercado e novas Experiências. O evento acontece no próximo dia 26 de abril. Na ocasião, as possibilidades de formação complementar e networking, serão ampliadas pelos participantes.  As inscrições podem ser realizadas no site.

11 Abril
ESPECIAL- SEMANA DO JORNALISTA
O jornalismo como ferramenta de mudança social
Por Andre Felipe

Constituído de um ser muito persistente e contrariando todas as estatísticas que insistiam em dizer que ser jornalista não cabia a um homem negro de baixa renda, Rafael Santos consegue, após quatro tentativas consecutivas no vestibular, uma bolsa pelo ProUni, qual tornou o seu sonho possível de se seguir, trilhando aos poucos a sua carreira no Jornalismo. "Ninguém precisa chegar e dizer: “isso não é para você, tenta outra coisa”, mas a forma que tudo se constrói nos leva a crer nisso. Contrariei as estatísticas e corri atrás do meu sonho. Trabalhei em outras áreas, mas no fundo o que eu queria era o jornalismo”, explicou o jornalista. Ao longo de sua formação, Rafael pôde contar com pessoas que contribuíram para que ele não desistisse de seguir seu caminho na profissão, dentre eles, os seus colegas de sala, professores e colegas de trabalho, sempre incentivando e dando o apoio necessário.

Atualmente, é social media no SBT Nordeste e responsável pela criação digital da Copa do Nordeste. Teve sua primeira experiência na Assessoria de Comunicação da Polícia Federal, em 2015, onde contribuiu por mais de um ano, mas em seguida recebeu a oportunidade de trabalhar no Jornal do Commercio, onde também atuou por quase dois anos. Já realizou trabalho voluntário como assessor de imprensa do projeto Recapibaribe - Movimento para a Requalificação do Rio Capibaribe. Um profissional completo e que sempre busca expandir a sua área de atuação, Rafael, além de tudo, continua tocando um projeto que teve início no seu período acadêmico, o "BorAlí". Trata-se de um blog que mostra aos seus leitores destinos turísticos e opções de esportes e lazer no Recife, e pensando muito adiante, os planos são de aumentar ainda mais o alcance do blog para todo o estado.

Em 2017, teve um de seus projetos como finalista do Intercom Nordeste. O radiodocumentário “Temo que preservar o rio, temo que limpar o rio Capibaribe” ficou entre os cinco melhores trabalhos do nordeste, abordando a importância do principal rio de Pernambuco e de como ele está esquecido pelas autoridades, mesmo sendo fonte de renda para tantas famílias.

Quando questionado sobre o sentido e a importância do jornalismo para ele e para a sociedade, Rafael comenta, “Ser jornalista é ter a consciência de que tudo que você fala pode ter um impacto dobrado na sociedade. Isso é uma responsabilidade imensa, mas, ao mesmo tempo, muito gratificante”. Ele ainda acrescenta que "em tempos de notícias falsas, um turbilhão de informações, grupos de WhatsApp e tantas outras mídias digitais, bolhas foram – e estão – sendo criadas. Acredito que ser jornalista realizar o exercício diário de se colocar no lugar do outro, de ter um olhar crítico 24 horas por dia, questionar e desconfiar sempre".  Ele sabe da sua função social e diante de todo o caminho já trilhado, realiza ações que retratem sua realidade, que possam servir como espelho para outras pessoas que passam pelo mesmo, como conseguiu com o seu trabalho de conclusão de curso, que retratou em suas palavras, o “jogo de empurra” que acontece entre as prefeituras quando se trata da dificuldade dos moradores que vivem nas áreas limítrofes. A série de reportagens "Realidade entre limites" está disponível no Youtube.

Um profissional plural, que está em constante evolução, Rafael afirma não ter medo de novos desafios, se mostrando aberto a toda e qualquer possibilidade em que ele possa mostrar sua desenvoltura e empenho em realizar sua função da melhor maneira possível, agregando positivamente onde estiver. “Estou sempre aberto ao grande leque de oportunidades que nossa área nos oferece”, diz ele.

Ele também acredita que os jornalistas são agentes de mudanças e conclui dizendo, “Acredito que ao longo dos anos o jornalismo, assim como tantas outras profissões, vem se reinventando. E nós, como profissionais de comunicação, também precisamos nos reinventar, sem perder a essência. Se deixarmos o nosso olhar se acostumar com as impunidades, estamos fadados ao fracasso.”

Redator: Jairo Martins
 

Páginas