Faculdade Maurício de Nassau UNINASSAU | Ser Educacional
13 Setembro
MATÉRIA
3ª Edição da Cartilha de Bolso – Acessibilidade, visa implementar acessos
Por Mariel Cadena

O Engenheiro tem papel fundamental na equiparação de oportunidades das pessoas com deficiência, além do caráter social que a profissão traz.
 
O Conselho Nacional do Ministério Público (CNMP), por meio do Núcleo de Atuação Especial em Acessibilidade (Neace) da Comissão de Defesa dos Direitos Fundamentais (CDDF) e em parceria com o Ministério Público do Rio Grande do Norte, tem o privilégio de publicar a 3ª Edição da Cartilha de Bolso – Acessibilidade atualizada nos moldes das leis vigentes e normas técnicas da ABNT, a NBR 9050:2015 e a NBR 16537:2016.
 
O objetivo da cartilha é proporcionar aos Membros e Servidores do Ministério Público, aos profissionais de Arquitetura e Engenharia e a outros interessados o acesso facilitado aos principais itens de acessibilidade visando a implementá-los. Com isso, pode-se garantir os direitos de todas as pessoas com deficiência e pessoas com mobilidade reduzida, incluídos os idosos. A edição da cartilha, como em anos anteriores integra o programa do CNMP “Todos Juntos por um Brasil mais Acessível”, apoia-se no profícuo projeto “Acessibilidade nos Canteiros”, criado pela Promotora de Justiça do MP/RN Rebecca Monte Nunes Bezerra, colaboradora do Neace, e desenvolvido pelo Ministério Público do Rio Grande do Norte.
 
 
 
A partir da página 10 temos alguns itens imprescindíveis na elaboração do projeto.

17 Julho
ACESSIBILIDADE
UNINASSAU realiza palestra "Acessibilidade em áreas de morro"
Por Lenira de Melo

Nesta segunda-feira (17), às 19h, o curso de Arquitetura e Urbanismo da UNINASSAU - Centro Universitário Maurício de Nassau, promoverá a palestra Papo de Arquiteto, com tema "Acessibilidade em áreas de morro".

No comando da apresentação estarão os arquitetos Fábio Correia de Oliveira e Danyeverson Rodrigues. O encontro será realizado no auditório Roque de Brito Albes, no Bloco B, na unidade Graças. O evento também será transmitido ao vivo na página do Facebook da UNINASSAU.

26 Abril
ACESSOBILIDADE
Aplicativos de acessibilidade são usados nas bibliotecas do campus
Por Maria Lindalva

As bibliotecas e os laboratórios de informática da Faculdade Maurício de Nassau – FAP instalaram o software VLIBRAS, que é destinado aos deficientes auditivos. O principal objetivo é ampliar a acessibilidade dentro destes locais.

O VLIBRAS consiste em um conjunto de ferramentas computacionais de código aberto, responsável por traduzir conteúdos digitais (texto, áudio e vídeo) para a Língua Brasileira de Sinais - LIBRAS, tornando computadores, dispositivos móveis e plataformas Web acessíveis para pessoas surdas.

É fundamental que todos acessem o site e assim conhecer melhor sobre o funcionamento deste aplicativo:http://www.vlibras.gov.br/.

Temos ainda o DOXVOX, que faz uma leitura dos textos para cegos.

Dispomos agora de dois aplicativos de acessibilidade dentro da nossa Instituição. O DOXVOX que atende especificamente os deficientes visuais e o VLIBRAS voltado para os deficientes auditivos

26 Abril
Teresina
Aplicativos de acessibilidade
Por Roberta Marques

As bibliotecas e os laboratórios de informática da Faculdade Maurício de Nassau – FAP instalaram o software VLIBRAS, que é destinado aos deficientes auditivos. O principal objetivo é ampliar a acessibilidade dentro destes locais.
 
O VLIBRAS consiste em um conjunto de ferramentas computacionais de código aberto, responsável por traduzir conteúdos digitais (texto, áudio e vídeo) para a Língua Brasileira de Sinais - LIBRAS, tornando computadores, dispositivos móveis e plataformas Web acessíveis para pessoas surdas.
É fundamental que todos acessem o site e assim conhecer melhor sobre o funcionamento deste aplicativo:http://www.vlibras.gov.br/.
 
Temos ainda o DOXVOX, que faz uma leitura dos textos para cegos.
Dispomos agora de dois aplicativos de acessibilidade dentro da nossa Instituição. O DOXVOX que atende especificamente os deficientes visuais e o VLIBRAS voltado para os deficientes auditivos. 

 

08 Setembro
Natal
Alunos participam de uma aula diferente
Por Mari Frazão

No ultimo dia 31 as vivências na disciplina de Esporte Adaptado foram destaque entre os alunos do Curso de Educação Física. Os alunos caminharam pelas instalações do bloco A, no bairro de Capim Macio, com os olhos vendados. A meta era fazer trajetos comuns como sair da sala de aula no 1º e 2º andar e irem até a cantina na área de convivência. A única ajuda oferecida era o direcionamento de um colega que indicava o caminho sem tocá-los e o uso do piso tátil instalado na instituição. Para dificultar a atividade, eles tiveram que utilizar as escadas ao invés do elevador.
 
“Quando falamos de projetos de inclusão, os alunos não conseguem compreender o quanto é difícil o dia a dia de um portador de deficiência. Então, vivenciando situações rotineiras eles percebem melhor isso”, explica o professor Matheus Jancy Dantas, responsável pela disciplina. Na próxima semana, os estudantes tentarão jogar o futebol adaptado com olhos vendados, nos mesmos moldes dos atletas paralímpicos e vão relatar suas experiências. “Ao andar pela Faculdade, eles acharam que seria fácil por já conhecerem o caminho, mas perceberam que não era tão simples assim”. A matéria foi veiculada no site da instituição.
 
Veja as fotos aqui.