Faculdade Maurício de Nassau UNINASSAU | Ser Educacional
21 Junho
MEDICINA VETERINÁRIA
Será que animais da mesma espécie têm tipo sanguíneo diferente?
Autor: Jose Teles
Confira

Sabemos que os seres humanos têm quatro tipos sanguíneos (A, B, AB e O), que devem ser levados em consideração quando precisamos de uma transfusão, mas... e os animais?

Eles também têm diferentes tipos sanguíneos. Os cães têm 13 tipos principais, os gatos têm três e os cavalos tem cerca de 30 tipos diferentes. Mas, o que determina essas diferenças? Bom... os grupos sanguíneos são determinados por um tipo exclusivo de proteína localizada na superfície das hemácias. O que são hemácias? São células do sangue responsáveis pelo transporte de oxigênio e gás carbônico pelo organismo. Funciona da seguinte forma, quanto mais proteínas na hemácia, mais grupos sanguíneos a espécie vai ter.

Embora cães não possuam anticorpos naturais contra a maior parte dos tipos (ao contrário dos gatos e dos humanos), é importante lembrar que a nossa regra de transfusão também vale para os animais, que só poderão receber sangue se for de um grupo compatível com o seu, pois se não houver compatibilidade, o sangue é rejeitado pelo organismo e o animal pode vir a óbito. No caso dos cães, um sangue diferente não será rejeitado pelo corpo logo no primeiro contato, apenas em uma segunda transfusão, quando já houve a sensibilização do sistema imune, que pode haver rejeição.

No dia a dia de uma clínica não dá para fazer um teste de tipagem, mas dá para fazer o teste de compatibilidade, caso o animal necessite de uma transfusão sanguínea. Também se faz necessário investigar possíveis doenças que são transmitidas pelo sangue como: a erliquiose, babesiose, leishmaniose e dirofilariose em cães, e micoplasma, leucemia viral felina e imunodeficiência felina em gatos.

Todavia, o doador precisa seguir alguns critérios:

Cães – Ter entre 1 e 7 anos de idade e mais de 25 quilos. Precisa ser vacinado, ter tomado vermífugo, ter feito controle de pulga e carrapato, e ser preferencialmente manso. É possível retirar até 20mL de sangue por quilo, sem prejudicar sua saúde. A doação pode ser realizada em intervalos de 60 dias.

Gatos – Ter mais de 4,5kg. Precisa estar vacinado, com vermífugo e ter feito controle de pulga e carrapato. Também não pode ter passado por procedimentos cirúrgicos recentes. É possível retirar de 10 a 15mL de sangue por quilo, sem prejudicar sua saúde. A doação pode ser realizada em intervalos de quatro meses.

Por: Patricia Oliveira, Médica Veterinária, Professora da Uninassau João Pessoa

 

Comentários