Faculdade Maurício de Nassau UNINASSAU | Ser Educacional
28 Maio
PROJETO
Projeto "O Aluno em Sala de Aula" é realizado na Nassau
Por Luciana Brito

Na última terça-feira (23), foi dado início ao projeto "O Aluno em Sala de Aula" idealizado pela Professora Itana Novais do curso de Administração da Faculdade Maurício de Nassau. A aluna convidada foi Marta Menezes, que cursa o oitavo semestre de Administração e ministrou um bate papo com os alunos do 5º período sobre Pegada Ecológica na Disciplina Sustentabilidade. 

Confira as fotos na galeria abaixo:

25 Maio
PROJETO
Projeto REpilhe comemora um ano com blitz educativa
Por Francisco Nascimento

Os cursos de Engenharia Civil, Direito, Arquitetura e Serviço Social e Sistemas de Informação da Faculdade Maurício de Nassau, unidade Parnaíba, comemoram um ano do projeto REpilhe, celebrado no dia 10 de maio. O projeto consiste na coleta e descarte correto de pilhas, baterias, carregadores de celulares, fones de ouvido, dentre outros objetos tecnológicos.
 

08 Maio
INICIAÇÃO CIENTÍFICA
Confira o resultado da segunda etapa da seleção de Iniciação Científica
Por Priscila Oliveira

Os alunos de Fisioterapia que se candidataram a uma vaga no projeto de Iniciação Científica do semestre 2017.1 já podem conferir o resultado da seleção de bolsistas e voluntários, divulgado pela coordenadora do comitê de Iniciação Científica Dayanna G. Ximenes. 

O resultado da segunda etapa da seleção pode ser conferido no documento presente no campo "Anexo" abaixo. Os estudantes selecionados deverão entrar em contato com o professor da área de pesquisa para dar continuidade ao processo.

 

 

 

 

 

03 Maio
Evento
III Prêmio ARQNASSAU
Por Lenira de Melo

III PRÊMIO ARQNASSAU

Concurso para estudantes de arquitetura e urbanismo e design de interiores:

O concurso, promovido pela UNINASSAU, tem como objetivo principal, estimular o conhecimento da cultura local, através do desenvolvimento de projetos de arquitetura e de design adequados à realidade social e cultural da região.

Regulamento

Este regulamento se refere à edição do III PRÊMIO ARQNASSAU, que busca reconhecer o potencial de futuros profissionais Arquitetos e Designers de Interiores no desenvolvimento de projetos que tenham sua concepção voltada para o uso urbano.

1. Requisitos para Participação

São candidatos ao III PRÊMIO ARQNASSAU alunos da graduação de arquitetura e urbanismo (a partir do 3° período) e design de interiores (a partir do 1° período), de qualquer instituição de ensino superior de Pernambuco, conforme indicações abaixo: 

  • Serão aceitos trabalhos com até quatro autores (alunos) e um orientador (professor de curso de Arquitetura e Urbanismo e de Design de Interiores);
  • Todos os alunos deverão estar inscritos no congresso até o dia da entrega do trabalho (as inscrições poderão ser feitas pelo site da Uninassau até o dia do evento).

 

2. Desenvolvimento das propostas

As propostas para alunos de cursos de Arquitetura e Urbanismo e para alunos de cursos de Design de Interiores têm como lugar o espaço conhecido como “Porto Novo”, localizado no Bairro do Recife. Tendo em vista o centenário de nascimento do arquiteto modernista Delfim Amorim, com importante legado arquitetônico para a cidade do Recife, sua obra foi escolhida como referência conceitual para o desenvolvimento das propostas deste concurso.

 

Serão oferecidos dois temas, sendo um para os alunos do curso de arquitetura e outro para alunos do curso de design de interiores, sendo eles:

2.1 Na categoria alunos do curso de arquitetura:

- Proposição de uma galeria de arte itinerante constituindo-se de um espaço temporário para exposição da produção arquitetônica modernista recifense.

2.2. Na categoria alunos do curso de Design de Interiores:
- Quiosque móvel para venda de produtos relacionados à exposição modernista, constituindo-se como espaço efêmero.

 

3. Apresentação dos Trabalhos:

3.1. Trabalhos de Arquitetura e Urbanismo:

O trabalho deverá ser apresentado em dois painéis tamanho A1 da ABNT (84,1 cm de largura por 59,4 cm de altura).

- Conteúdo do painel 1:

No painel 1, deve ser dada ênfase à escala urbana, através da apresentação do sistema como um todo: localização (fundamentada por mapas de uso, fluxos, etc).

- Conteúdo do painel 2:

No painel 2, deve ser dada ênfase à escala arquitetônica, através da apresentação da concepção projetual do espaço (conceito, sistema construtivo, uso de princípios da sustentabilidade, etc.). O projeto deve ser apresentado em nível de estudo preliminar e as equipes devem escolher a escala que acharem mais apropriada para a sua proposta, assim como os desenhos que melhor a definam (Planta de Coberta, Planta Baixa, Cortes, Fachadas, Perspectivas e detalhes).

3.2. Trabalhos de Design de Interiores:

O trabalho deverá ser apresentado em um painel tamanho A1 da ABNT (84,1 cm de largura por 59,4 cm de altura) e uma maquete física do quiosque proposto.

- Conteúdo do painel:

No painel devem ser apresentados a proposta conceitual do quiosque e os desenhos necessários a sua compreensão (planta baixa, cortes, vistas, detalhes) e no mínimo 02 (duas) perspectivas.

- Maquete:

A maquete deve apresentar o quiosque proposto na escala 1/25. A escolha de material para apresentação é livre.

 

OBSERVAÇÕES IMPORTANTES:

1. Os trabalhos devem ser apresentados em pranchas no tamanho A1 da ABNT (84,1 cm de largura por 59,4 cm de altura) com o lado maior na horizontal. Deverá ser reservada uma faixa livre (na cor do papel de fundo) de 5 cm na borda inferior de cada prancha na qual será posteriormente colada uma faixa com o logotipo da premiação e a identificação do autor (ver diagrama). As pranchas deverão ser numeradas (1/2, 2/2), indicando o seu número e o número total de pranchas.

                         

2. Nas pranchas não poderão aparecer o nome ou logotipo do autor, orientador, universidade, curso ou escola, assinatura de desenhos e créditos de fotos que possibilitem a identificação do trabalho. (A avaliação é cega).

3. Todos os textos, memoriais, explicações ou especificações deverão constar obrigatoriamente apenas das pranchas, não podendo ser entregue texto avulso para fins de avaliação.

4. A identificação dos trabalhos se dará somente ao final do julgamento. Para tanto, o autor deverá colar com fita adesiva no verso da primeira prancha um envelope fechado, de forma a ser facilmente destacado, contendo os seguintes dados:

a – título do trabalho;

b – nome completo dos autores, com endereço completo, telefone e e-mail, se possível;

c - nome completo do orientador – arquiteto e urbanista/designer de interiores – com endereço completo, telefone e e-mail, se possível;

d – nome completo do(s) co-orientador(es) e colaborador(es), se houver;

e – nome completo da instituição (não apresentar apenas a sigla).

 

5. Os trabalhos devem ser apresentados em pranchas sem dobrar ou enrolar. Se for necessário dar maior rigidez à embalagem ou proteção ao trabalho, poderá ser acrescentada a ele mais uma folha de papelão ou outro material leve e não espesso.

 

6. Os trabalhos não poderão estar colados sobre base rígida, como madeira compensada ou material semelhante que implique em peso ou espessura, bem como apresentar molduras e relevos acentuados. Para apresentação é necessária a utilização de base leve e fina, como cartão ou cartolina, que permita a posterior fixação em painel rígido padronizado.

 

 7. O conjunto das pranchas deve ser embalado com papel forte, pardo ou Kraft, para garantir o sigilo e evitar o extravio de parte do trabalho, constando do exterior obrigatoriamente apenas o nome da escola e do participante, sendo encaminhado à Comissão Organizadora dessa forma. Este invólucro, ao ser recebido pela Comissão Organizadora, será destruído, numerando-se o envelope fixado no verso da primeira prancha e as próprias pranchas, aleatoriamente, com o mesmo número, estabelecendo-se desta forma o anonimato. Terminado o julgamento serão abertos os envelopes identificando os trabalhos.

 

8. Respeitadas as restrições de número, tamanho e diagramação básica, a apresentação é livre, permitindo-se o uso de qualquer tipo de papel, cópia, fotografia, uso de cor, colagens, técnicas de desenho, plotagens, maquetes eletrônicas etc. O concorrente deverá atentar para a legibilidade dos textos e desenhos que possibilitem a sua perfeita compreensão e avaliação, além da futura reprodução das pranchas.

 

4. Comissão Julgadora:

A Comissão Julgadora será composta por 05 (cinco) membros pertencentes aos seguintes grupos:

  • 1 arquiteto pesquisador da temática (arquitetura modernista);
  • 1 designer com atuação no mercado;
  • 3 Professores dos cursos de Arquitetura e Urbanismo e de Design de Interiores da Uninassau.
  • Observação: os membros da comissão julgadora não poderão concorrer como orientadores ou co-orientadores dos trabalhos apresentados.

 

Os projetos de arquitetura serão julgados dentro dos seguintes critérios:

  • Leitura Urbana;
  • Arquitetura e Coerência Estrutural;
  • Criatividade e Inventividade;
  • Solução Técnica;
  • Capacidade de síntese.

 

Os projetos de design de interiores serão julgados dentro dos seguintes critérios:

  • Adequação ao tema;
  • Compreensão dos desafios e necessidades;
  • Criatividade e Inventividade;
  • Solução Técnica;
  • Apresentação.

 

5. Cronograma:

 

Inscrições: 15 de maio a 15 de agosto/2017.

Entrega do material para seleção prévia: até 15 de agosto/2017 na Coordenação dos Cursos de Arquitetura e Urbanismo e de Design de Interiores da Uninassau - Graças.

Divulgação oficial dos finalistas por categoria: 10 de setembro de 2017.

Entrega dos certificados: A cerimônia de entrega dos CERTIFICADOS ARQNASSAU 2017 ocorrerá às 12 horas do dia 30 de setembro de 2017 no Centro de Convenções pela direção Acadêmica do Departamento de Exatas e pela Coordenação dos cursos de Arquitetura e Urbanismo e de Design de Interiores da Uninassau.

Premiação:

Certificado ARQNASSAU aos vencedores de cada categoria.

 

02 Maio
PROJETO SOCIAL
NASSAU realiza projeto Faculdade na Comunidade
Por Ana Carolina

Foi realizado no último sábado (29), o projeto Faculdade na Comunidade, desenvolvido pela Faculdade Maurício de Nassau, com apoio da Prefeitura Municipal de Timon e Senac, em parceria com o Centro de Referência da Assistência Social - CRAS - Parque União.

Foram realizadas atiidades e serviços como por aferição de pressão arterial, aferição da glicemia capilar, tipagem sanguínea, escovação e aplicação de flúor, teste vocacional, orientações de uma boa escovação dentária, oficinas sobre a prevenção da violência sexual na infância, entre outros serviços.

 

28 Março
Projeto de pesquisa
Alunos fazem "Análise Sensorial de Sucos de Manga Natural e Industrializado"
Por Diego Ribeiro

Os alunos do 5º período do curso de Nutrição da unidade de João Pessoa realizaram, na semana passada, uma pesquisa intitulada "Análise sensorial de sucos de manga industrializado x natural". O projeto foi liderado pela professora Claudenise Dantas, como parte componente da Disciplina de Tecnologia de Alimentos.

A pesquisa foi executada nos corredores da instituição, onde todos os andares foram comtemplados com grupos de pesquisa, em que os alunos provavam três tipos diferentes de sucos de manga e elegeram qual dos três não comprariam.

22 Março
Atividades de comemoração
Projeto Praia sem Barreiras completa mais um ano
Por Cristianne Roberta

O projeto Praia sem Barreiras está completando mais um ano de existência no próximo sábado (25).

O projeto possibilita o banho de mar assistido para pessoas com deficiencia.

Participem, teremos uma programação diferenciada, a partir das 8h no posto 7 da praia de Boa Viagem.

Resultado de imagem para projeto praia sem barreiras

 

Páginas