Faculdade Maurício de Nassau UNINASSAU | Ser Educacional
10 Abril
FARMÁCIA
Justiça reconhece o farmacêutico nas distribuidoras de medicamentos
Por Juliana Carreiro

As distribuidoras de medicamentos devem manter a presença e assistência de técnico responsável farmacêutico inscrito no Conselho Regional de Farmácia de sua jurisdição durante todo o período de funcionamento do estabelecimento (art. 15 da Lei nº 5.991/73 e MP n. 2.190).

 
Foi o que decidiu o desembargador Federal José Amílcar Machado, do Tribunal Regional Federal da 1ª Região – TRF1 ao julgar agravo de instrumento interposto pelo Conselho Federal de Farmácia (CFF) contra decisão anterior favorável à Associacão Brasileira de Distribuicão e Logística de Produtos Farmacêuticos (Abradilan). 
 
“O CFF se mantém firme na defesa do âmbito de atuação do farmacêutico e da saúde da população. Não podemos e nem devemos permitir que medicamentos sejam armazenados e transportados sem a supervisão permanente do farmacêutico”, disse o presidente do CFF, Walter Jorge João.
 

02 Abril
FARMÁCIA
Panorama da vacinação no país: das fake news à gripe
Por Juliana Carreiro

A campanha de vacinação contra a gripe começa no dia 10 de abril e se estende até 31 de maio. A primeira fase nacional, que vai até 22 de abril, será focada em crianças, gestantes e puérperas (mulheres que tiveram filhos recentemente). A partir dessa data, os demais públicos-alvo podem se vacinar. Indivíduos que não se encaixam nessa lista podem procurar a rede privada para se proteger. Os valores variam entre R$ 100 e R$ 150 reais por dose.

Vacinas contra a gripe aprovadas para 2019

Sete vacinas contra gripe (influenza) tiveram aprovação da Anvisa para uso no Brasil em 2019. Os produtos autorizados são os que fizeram a atualização das cepas do vírus da gripe, conforme recomendação da Organização Mundial da Saúde (OMS) e da Resolução RE 2.714, de outubro de 2018 da agência. As vacinas são as seguintes:

– Fluarix Tetra – GSK0
– FluQuadri – Sanofi-Aventis
– Influvac – Abbott
– Influvac Tetra – Abbott
– Vacina influenza trivalente (fragmentada e inativada) – Instituto Butantan
– Vacina Influenza Trivalente (subunitária, inativada) – Medstar
– Vaxigrip – Sanofi-Aventis

Movimento antivacinação em xeque

No último dia 7 de março, o Facebook anunciou que vai excluir grupos e páginas com conteúdos falsos sobre vacinas. A empresa também não incluirá esse tipo de material nas recomendações quando o internauta digitar palavras-chave nas ferramentas de busca. A previsão é também rejeitar anúncios na rede que tenham informações incorretas.

Em 2018, cerca de 90% dos focos de mentiras na internet eram sobre vacinas. Nos últimos anos, houve no país queda significativa nas taxas de imunização contra doenças como sarampo e poliomelite.

Estudo conclui que vacina não causa autismo

Estudo realizado por pesquisadores dinamarqueses e publicado no último dia 5 março na revista Annals of Internal Medicine revelou que a vacina contra o sarampo, caxumba e rubéola – conhecida como tríplice viral – não aumenta o risco de autismo nem desencadeia o transtorno em crianças suscetíveis a ele. A pesquisa tomou como base 657.461 crianças nascidas na Dinamarca entre 1999 e 2010. O estudo foi realizado porque a ligação feita entre a vacina e o autismo continua a causar preocupação e desafiar a adoção da vacina por alguns pais.

No período pesquisado, 6.517 crianças foram diagnosticadas com autismo (uma taxa de 129,7 a cada 100 mil). A comparação entre crianças vacinadas e não vacinadas produziu uma razão de risco de autismo de 0,93. Nenhum risco aumentado de autismo após a imunização foi consistentemente observado em subgrupos de crianças definidas de acordo com a história de autismo dos irmãos, fatores de risco (com base em um escore de risco de doença) e outras vacinações.

Vacina de febre amarela pode proteger contra vírus da zika

Estudo da Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ) concluiu que a vacina da febre amarela protegeu camundongos da infecção do vírus zika em laboratório. Tanto a zika e quanto a febre amarela são transmitidos por vírus da família dos Flavivírus. As estruturas biológicas dos vírus são semelhantes, o que inspirou a equipe a testar os efeitos da vacina de febre amarela sobre o vírus Zika.

“Nossa pesquisa mostra que uma vacina eficiente e certificada, disponível para uso há diversas décadas, efetivamente protege camundongos contra infecção do vírus Zika”, diz o médico Jerson Lima Silva professor da UFRJ. Segundo ele, a região que teve maior incidência de zika, o Nordeste do país, é também a que tinha a menor cobertura vacinal para febre amarela, o que motivou testar essa hipótese.

A equipe realizou testes com dois grupos de camundongos, um composto por indivíduos saudáveis e outro por indivíduos com sistema imune comprometido, mais suscetíveis à propagação do vírus. Nos dois grupos, parte dos animais foi imunizada com a vacina de febre amarela e outra recebeu apenas uma solução salina, sem nenhum efeito imunológico. Depois, todos receberam injeções intracerebrais do vírus da zika, de modo a simular infecções com alto índice de letalidade.

“Sem a vacina, os mais suscetíveis morreram e os normais desenvolveram sintomas da doença. Já entre os vacinados, os suscetíveis não morreram e todos apresentaram carga viral extremamente reduzida no cérebro” explica Silva. A pesquisa foi conduzida ao longo de dois anos. O grupo trabalha agora para entender os mecanismos de proteção contra o vírus desenvolvidos a partir da vacina da febre amarela. O médico diz que o próximo passo é realizar testes em primatas.

 

 

26 Março
FARMÁCIA
ABTN abre consulta nacional sobre padronização de medicamentos
Por Juliana Carreiro

A comissão Especial de Estudos 78 – Informática em Saúde (CEE 78) da Associação Brasileira de Normas Técnicas (ABNT) acaba de publicar, em Consulta Nacional, a norma ABNT ISO NBR 11615, que trata dos elementos e estruturas de dados para a representação unívoca e intercâmbio de informação sobre produtos medicinais regulados.

“O conjunto de normas IDMP – Identificação de Produtos Medicinais tem por objetivo definir elementos e estruturas de dados para a comunicação internacional de informação regulatória de medicamentos, regulados ou ainda em fase de desenvolvimento”, explica Eugenio Neves, relator do Grupo 6 da CEE 78. Segundo ele, após um primeiro desenvolvimento em 2012, as cinco normas originais foram revistas e acrescidas de mais quatro especificações técnicas, que definem como implementá-las.

Fora do Brasil, a Agência Europeia de Medicamentos (EMA) está em um processo acelerado de implantação do padrão, contando com a colaboração das associações farmacêuticas e da própria União Europeia que deseja consolidar a possibilidade de prescrição transfronteiriça e a transformação digital dos serviços de farmacovigilância e de peticionamentos.

Já a agência norte-americana FDA está trabalhando de forma acelerada para incorporar esses padrões e vocabulários ao Módulo 3 do eCTD. Simultaneamente, trabalha no desenvolvimento de uma base global de informação sobre substâncias farmacêuticas (GSRS-GINAS), que permitirá o rastreamento em escala internacional dos produtos.

Leia mais!

14 Março
FARMÁCIA
Alunos participam de bate-papo sobre empreendedorismo
Por Janderley Matos

Discentes do curso de farmácia se reuniram com especialistas da área

14 Março
AÇÃO SOCIAL
Alunos de farmácia promovem ação social
Por Janderley Matos

A ação é uma parceria com o Sesc de Caruaru

13 Março
HORÁRIO
Horário de aula do curso de Farmácia - Unidade Redenção
Por Maria Pereira

Confira o horário de aula e prepare-se!

19 Fevereiro
FARMÁCIA
Docentes recebem homenagem
Por Janderley Matos

Dia 04 de Fevereiro, foram reunidos todos os professores da Instituição para realização da Semana Pedagógica. Na ocasião, foram homenageados todos os professores do curso de Farmácia, que foram destaque no desempenho acadêmico. A avaliação e seleção destes professores foram realizadas pelos dicentes do curso. Para a coordenação do curso, o reconhecimento é peça fundamental para retenção destes talentos em nossa faculdade e para os professores homenageados é maravilhoso ter seu trabalho reconhecido pelos alunos e pela Instituição de Ensino.

17 Fevereiro
CURSO
Curso de Desenvolvimento do Raciocínio Clínico
Por Janderley Matos

No dia 16 de Fevereiro de 2019, de 8h às 18h, no Centro de Convenções de Caruaru, os alunos do curso de Farmácia da UNINASSAU Caruaru participaram de um curso de aperfeiçoamento profissional desenvolvido pelo Professor Diego Guedes, na opinião dos alunos este foi um momento de ampliar os horizontes para a profissão farmacêutica, para o coordenador do curso de farmácia a paticipação dos alunos neste curso foi importantíssimo para aprofundamento dos conteudos apresentados na sala de aula e para que os alunos já possam ir descidindo qual área de atuação iram seguir.

Páginas