Faculdade Maurício de Nassau UNINASSAU | Ser Educacional
11 Setembro
Alagoas
CoREEF-Ne acontecerá nos dias 18,19 e 20 de novembro este ano
Por Taísa Silveira

A Coordenação Regional da Executiva Regional de Estudantes de Farmácia do Nordeste 1 (EREar Ne1) juntamente com o Centro Acadêmico de Farmácia “20 de janeiro” da Universidade Federal do Alagoas (UFAL) convocam os Centros e Diretórios Acadêmicos de Farmácia do Nordeste para participarem do Conselho Regional de Entidades Estudantis de Farmácia do Nordeste (coREEF-Ne).
O evento acontecerá no período de 18 a 20 de novembro de 2016, na cidade de Maceió – AL, no campus sede da UFAL.
O CoREEF é uma das instâncias de deliberação do movimento estudantil de Farmácia e suas decisões visam uma melhor organização do movimento estudantil de farmácia a nível regional, buscando aproximar cada vez mais os estudantes nestes processos de construções.
Inscrições pelo formulário disponível no link: http://bit.ly/2dq731E
 
Confira a programação logo abaixo:
 
PROGRAMAÇÃO
 
18/11/2016 – sexta-feira
 
12:00 – 14:00 Credenciamento
14:00 – 15:00 Abertura
15:00 – 16:00 repasses CA’s, DA’s e regionais
16:00 – 18:00 Cuidados em saúde e a atuação do farmacêutico na equipe multiprofissional de saúde
18:00 – 20:00 jantar
20:00 – 22:00 Construção política XVI EREF Fortaleza
22:00 livre
 
19/11/2016 – sábado
 
08:00 alvorada
09:00 – 12:00 debate: Conjuntura atual do sistema único de saúde
12:00 – 14:00 almoço
14:00 – 18:00 construção Politica XVI EREF Fortaleza
18:00 – 20:00 jantar
20:00 livre
 
20/11/2016 domingo
 
08:00 alvorada
09:00 plenária final
(Avaliação do MEF, avaliação do evento, repasses, o que ocorrer).

10 Setembro
Piauí
Faculdade Maurício de Nassau promove encontro 'Administrador e Contador: “Profissionais do Desenvolvimento”'
Por Mari Frazão

Em comemoração ao dia dos profissionais de Administração e Contabilidade, realizaremos o encontro Administrador e Contador: Profissionais do Desenvolvimento. O evento consiste em discutir temas que abordam a moderna gestão de empresas e despertem a visão holística do Administrador e do Contador na atualidade. O debate será realizado nos dias 16 e 17 de setembro, às 18:30h, no auditório do Blue Tree Rio Poty Hotel (Av. Marechal Castelo Branco 555  Ilhotas, Teresina – PI). Temas atuais como Gestão Pública, Controladoria, Profissionalização de Empresas e Motivação no Ambiente Corporativo serão apresentados por profissionais renomados. O evento será um momento único para compartilhar ideias e experiências sobre duas profissões muito promissoras do mercado atual.
 
Participe e amplie seus conhecimentos!

10 Setembro
Maceió
Brasileiros descobrem propriedade inesperada do grafeno
Por Mari Frazão

O grafeno é um dos materiais mais estudados na atualidade. Justifica-se: constituído por uma única camada de átomos de carbono, dispostos em uma rede bidimensional de trama hexagonal, o grafeno é extremamente fino, leve e resistente. Agreguem-se propriedades como transparência, flexibilidade, alta condutividade elétrica e térmica e baixo custo de produção para que o horizonte de aplicações seja praticamente ilimitado. No entanto, com tantas pesquisas já realizadas, uma surpreendente propriedade do grafeno permanecia ignorada. Foi descoberta por pesquisadores brasileiros em estudo publicado em Scientific Reports, do Grupo Nature: “Giant and Tunable Anisotropy of Nanoscale Friction in Graphene”. Trata-se da enorme anisotropia – apresentação de propriedades que variam conforme a direção – exibida pelo grafeno quando este é “varrido” em diferentes direções pela ponta do microscópio de força atômica (atomic force microscope – AFM). “A observação mostrou que a força de atrito entre a ponta do microscópio e a folha de grafeno é altamente dependente da direção de varredura. A energia dissipada ao longo da ‘direção armchair’ [rota cuja geometria lembra um braço de cadeira] chega a ser 80% maior do que a energia dissipada ao longo da direção zigzag”, disse à Agência FAPESP o físico Douglas Soares Galvão, um dos autores do artigo. 
 
Professor titular do Instituto de Física da Universidade Estadual de Campinas (IF-Unicamp), Galvão é pesquisador principal do Centro de Pesquisa em Engenharia e Ciências Computacionais (CCES, na sigla em inglês), um dos 17 Centros de Pesquisa, Inovação e Difusão (CEPIDs) apoiados pela FAPESP. Armchair e zigzag foram as duas principais direções consideradas no estudo. “As direções cristalográficas do grafeno são determinadas com o microscópio de força atômica, utilizando-se o modo de força de atrito. Com essa técnica, conseguimos estabelecer as direções na folha de grafeno e fazer as medidas de atrito em nanoescala”, explicou a física Clara Muniz da Silva de Almeida, principal autora do artigo. Ela é a pesquisadora responsável pelo Laboratório de Microscopia de Força Atômica da Divisão de Materiais do Instituto Nacional de Metrologia, Qualidade e Tecnologia (Inmetro), com sede no campus de Xerém, em Duque de Caxias, Rio de Janeiro. 
 
Como afirma o artigo, a enorme anisotropia no valor da força de atrito, e, portanto, na energia dissipada ao longo das diferentes direções, é bastante surpreendente, dada a isotropia nas propriedades elásticas do grafeno. Seria esperada uma pequena diferença na energia dissipada em função das direções cristalinas, como acontece no grafite, que nada mais é que um empilhamento de folhas de grafeno. No entanto, as medidas experimentais contrariaram essa expectativa, mostrando uma diferença de até 80% no valor da energia dissipada entre as direções cristalinas. “Isso se deve à deformação da folha de grafeno pela ponta do microscópio. Tal deformação, que é amplificada de diferentes maneiras nas duas direções, determina os valores diferenciais da força de atrito. Uma analogia simples para o fenômeno é a ondulação formada pelo tecido diante do ferro de passar roupa”, ilustrou Galvão. “Surpreendeu o fato de a força de atrito ser tanto maior quanto menor o número de camadas de grafeno. Mas a analogia com o processo de passar roupa também ajuda a entender isso. Quando são superpostas várias peças de tecido, isso cria uma estrutura rígida, que praticamente não se deforma com o movimento do ferro. Analogamente, no grafite, que é formado por muitas camadas de grafeno, a deformação é mínima. Porém, quando o número de camadas diminui, até chegar à folha única, a deformação se torna bastante relevante”, prosseguiu o pesquisador da Unicamp. “A deformação flexural produzida na folha de grafeno pela ponta do microscópio determina ondulações diferentes conforme a direção. Movimentar essa ondulação na direção zigzag é bem mais fácil do que na direção armchair”, resumiu Clara Almeida. Dito assim, parece simples. Mas, para explicar essa diferença, detectada experimentalmente, foi necessário conjugar três robustos recursos teóricos: o modelo de Prandtl-Tomlinson, utilizado na descrição de mecanismos friccionais em escala atômica; a dinâmica molecular atomística; e a teoria do funcional da densidade, decorrente da mecânica quântica. 
 
Segundo os pesquisadores, o efeito poderia ser entendido como uma manifestação, em escala nanométrica, do fenômeno clássico da flambagem (encurvamento de uma barra quando submetida a compressão axial), descrito matematicamente pelo grande matemático e físico suíço Leonhard Euler (1707 –1783) em 1744. Devido às suas notáveis características eletrônicas, térmicas e mecânicas, o grafeno é um forte candidato para a fabricação da próxima geração de dispositivos eletrônicos e de sistemas nanoeletromecânicos (nanoelectromechanical systems – NEMS). Tais aplicações requerem a compreensão das propriedades mecânicas e tribológicas – isto é, decorrentes da interação de superfícies em movimento relativo – desses materiais bidimensionais. “A anisotropia que encontramos pode ser determinante para a fabricação desses NEMS, cujo design demanda o conhecimento prévio da orientação cristalina. Na maioria das vezes, as propriedades do material na configuração bidimensional [grafeno] são bem diferentes das propriedades já conhecidas na configuração tridimensional [grafite]”, sublinhou Clara Almeida. Seu grupo, no Inmetro, começou a trabalhar com o grafeno em 2010, e, desde então, realizou pesquisas nas áreas de metrologia de defeitos em grafeno; determinação da orientação cristalográfica da folha de grafeno por meio de microscopia de força atômica; utilização da AFM para manipulação do grafeno com vistas a criar novas nanoestruturas; e, agora, de nanotribologia desse material. 
 
Além de Almeida e de Galvão participaram do estudo Rodrigo Prioli (Pontifícia Universidade Católica do Rio de Janeiro), Benjamin Fragneaud (Universidade Federal de Juiz de Fora), Luiz Gustavo Cançado (Inmetro/Universidade Federal de Minas Gerais), Ricardo Paupitz (Universidade Estadual Paulista, campus de Rio Claro), Marcelo De Cicco (Inmetro), Marcos G. Menezes (Universidade Federal do Rio de Janeiro), Carlos A. Achete (Inmetro) e Rodrigo B. Capaz (Inmetro/Universidade Federal do Rio de Janeiro). 
 
O artigo Giant and Tunable Anisotropy of Nanoscale Friction in Graphene, publicado em Scientific Reports, pode ser lido aqui.
 
Por: Exame.com
 

Tags: 
10 Setembro
Maceió
Produção de hidrogênio solar bate recorde mundial de eficiência
Por Mari Frazão

Como podemos armazenar a energia solar ou a energia eólica para os momentos em que o Sol não brilha ou o vento não sopra? Uma solução é convertê-la em hidrogênio através da eletrólise da água. A ideia é utilizar a corrente elétrica produzida por um painel solar ou gerador eólico para quebrar as moléculas de água em hidrogênio e oxigênio. O hidrogênio, um combustível limpo, pode então ser armazenado para uso futuro para produzir eletricidade sob demanda, ou como um combustível em células a hidrogênio. Mas é aqui que as coisas ficam complicadas. Embora diferentes tecnologias de produção de hidrogênio solar - muitas vezes também chamadas de fotossíntese artificial - venham dando resultados promissores em laboratório, elas ainda são muito instáveis ou caras, e precisam ser melhor desenvolvidas para uso em escala comercial.
 
 
Recorde mundial na produção de hidrogênio 
 
Conhecendo as deficiências das abordagens já utilizadas, pesquisadores suíços decidiram combinar componentes que já se provaram eficazes em larga escala, em utilizações na indústria, para desenvolver um sistema que fosse robusto e eficaz. O protótipo é composto pela interligação de três células solares inovadoras, que produzem altas tensões, acopladas a um sistema de eletrólise que não depende de catalisadores de metais raros, como a platina ou o ródio, tradicionalmente utilizados. O dispositivo mostrou-se capaz de converter a energia solar em hidrogênio a uma taxa de 14,2% e funcionou pelas mais de 100 horas ininterruptas que durou o teste inicial. "Um sistema de 12 a 14 metros quadrados permitiria a geração e armazenamento de hidrogênio suficiente para abastecer um carro de célula a combustível [para que ele rode] 10.000 km a cada ano," disse Christophe Ballif, da Escola Politécnica Federal de Lausane. Além da estabilidade do processo, em termos de desempenho este é um recorde mundial para a produção de hidrogênio a partir de células solares sem o uso de metais raros. 
 
Alta tensão e níquel 
 
A chave para o desenvolvimento foi tirar o máximo de cada um dos componentes existentes, e utilizar um tipo de híbrido de célula solar de silício cristalino conhecida como "célula de heterojunção". Sua estrutura de sanduíche, composta por camadas de silício cristalino e silício amorfo, permite gerar tensões mais altas. E isto significa que apenas três dessas células interligadas conseguem gerar uma tensão quase ideal para que a eletrólise ocorra. A parte eletroquímica do processo usa um catalisador feito de níquel, um metal largamente disponível. 
 
Bibliografia: 
 
Solar-to-Hydrogen Production at 14.2% Efficiency with Silicon Photovoltaics and Earth-Abundant Electrocatalysts 
Jan-Willem Schüttauf, Miguel A. Modestino, Enrico Chinello, David Lambelet, Antonio Delfino, Didier Dominé, Antonin Faes, Matthieu Despeisse, Julien Bailat, Demetri Psaltis, Christophe Moser, Christophe Ballif 
Journal of The Electrochemical Society 
Vol.: 163, issue 10, F1177-F1181 
DOI: 10.1149/2.0541610jes

Tags: 
10 Setembro
Maceió
Filme "Quanto vale ou é por Quilo" foi exibido em sala de aula para fomentar discussões sobre sociedade capitalismo e noções de valor
Por Taísa Silveira

 
A professora Klévia Delmiro, em sua disciplina de Responsabilidade Social, trabalhou o filme: “Quanto vale ou é por quilo" para fomentar discussões sobre a ideia de valor e da concepção de sociedade no capitalismo.
 
Realizou-se uma atividade de construção de uma árvore com o objetivo de incentivar a polêmica que o filme nos retrata e por meio de palavras-chaves foram conceituadas as situações e problemas sociais eminentes.
 
Confira algumas fotos da atividade:
 
 

10 Setembro
Maceió
Conheça os representantes discentes do campus de Maceió
Por Taísa Silveira

Por: Claudia Puentes
 
Os alunos representantes de turmas da UNINASSAU Maceió foram eleitos e são:
 
2º período: Alice Melo da Silva e Viviane Silva Dâmaso
 
5º período: Ruan Gomes da Silva e Rayanne Stephanie de Melo
 
6º período: Vitória Oliveira Lima e Lidya da Silva Lemos
 
7º período: Marcos Coelho e Rômulo Pedro da Silva
 
8º período: Rosiane dos Santos e Yara Paula Lopes
 
Parabéns à todas e todos!!!
 
 

09 Setembro
João Pessoa
Procedimento para elaboração de monografia
Por Mari Frazão

Alunos concluintes, atenção: Segue em anexo a Portaria de TCC I e TCC II (normas e procedimentos). Veja no link abaixo: 

09 Setembro
Recife
Seleção de estágio aberta na AKZONOBEL
Por Taísa Silveira

 

A empresa AKZONOBEL, líder global no mercado de tintas e revestimentos, uma das principais fabricantes de especialidades químicas no mundo, selecionará estagiários ofertando vagas para Recife.

As vagas são destinadas para os seguintes cursos: Ciências Contábeis, Análise e Desenvolvimento de Sistemas, Ciência da Computação, Sistemas de Informação, Logística, Administração de Empresas, Gestão de Recursos Humanos, Segurança do Trabalho, Jornalismo, Marketing, Direito, Psicologia, Engenharia Ambiental, Engenharia Civil, Engenharia de Produção, Engenharia Elétrica, Engenharia Mecânica, Engenharia Química.

 

Para maiores informações acesse: http://vivatalentos.com.br/akzonobel/

 

 

09 Setembro
Recife
Divulgado horário de aplicação das avaliações de Comunicação Social e Fotografia
Por Taísa Silveira

Dias e horários das provas para os cursos de Comunicação Social e Fotografia já estão disponíveis.
Baixem o arquivo correspondente ao seu curso na seção "Anexos" logo abaixo.
 
HORÁRIOS DOS CURSOS
 
COMUNICAÇÃO SOCIAL – HORÁRIO DE AVALIAÇÃO COMPLETO MANHÃ 2016.2
 
COMUNICAÇÃO SOCIAL E FOTOGRAFIA – HORÁRIO DE AVALIAÇÃO COMPLETO NOITE 2016.2
 

09 Setembro
Lauro de Freitas
Cine UNINASSAU discute Diversidade Cultural com o filme CRUSH - No Limite
Por Taísa Silveira

A UNINASSAU – Faculdade Maurício de Nassau Lauro de Freitas promove, no próximo dia 17, o Cine Nassau. Voltado para os estudantes de todos os cursos, o encontro discutirá as ideias contidas no filme que será exibido, abordando diversidades culturais. A exibição terá início às 8h30, no bloco 1 da unidade.

Na ocasião será exibido o filme “Crash – no limite”, que retrata as tensões raciais e sociais vivenciadas na sociedade contemporânea. O filme apresenta a história de alguns personagens que ficarão ligados por eventos em comum, mostrando questões de preconceito e abuso de poder. Estão disponíveis 60 vagas gratuitas.

O encontro, mediado pela coordenadora do curso de Pedagogia, Silvana Ferreira, e pelo professor Amilton Castro, contará com a presença de professores que debaterão o tema. As inscrições podem ser feitas até o dia 15 na secretaria acadêmica.

 

SERVIÇO

O quê: Cione UNINASSAU  exibe o filme CRUSH - No Limite

Quando: 17.09 (sábado), 8h30

Onde: Bloco 1