Faculdade Maurício de Nassau UNINASSAU | Ser Educacional
25 Fevereiro
Dica
Planejamento de estudos: Como fazer?
Por Marina Moraes

Estudar nem sempre é uma tarefa fácil. Manter o foco e a disciplina nos estudos, então, nem se fale!

Quando o assunto é se preparar para as aulas, as atividades, as provas, saber como estudar e como administrar seu tempo para ver todo o conteúdo, a organização é tão importante quanto dominar todos os assuntos.

Uma ótima estratégia para organizar seu tempo e manter uma sistemática é a elaboração do cronograma de estudos.

Porém, para saber como desenvolver um cronograma produtivo, é necessário entender o que é um cronograma para, a partir disso, aprender o passo a passo para desenvolvê-lo e torná-lo presente na sua rotina.

O cronograma de estudos é uma ferramenta de planejamento que facilita a organização do tempo disponível para os estudos. Dessa forma, o estudante consegue se organizar e acompanhar todo o conteúdo necessário de uma forma mais organizada. Sendo assim, este tipo de planejamento ajuda você a saber o que, como e quando estudar os conteúdos programados para alcançar seu objetivo final.

É necessário saber que cada pessoa possui o seu próprio tempo de aprendizagem, sendo preciso se conhecer para entender que o seu tempo de aprendizagem e concentração talvez não seja o mesmo que o de outras pessoas.

É indispensável ser compreensivo consigo mesmo e elaborar um cronograma de acordo com as suas próprias necessidades, sem se pressionar.

Para dar uma forcinha, disponilizamos nos anexos um cronograma bem legal para te ajudar nesse planejamento.

Aproveite! Bons estudos!

08 Maio
TRABALHABILIDADE
Dica de trabalhabilidade: Currículo Lattes
Por Marina Moraes

Confira

16 Abril
TRABALHABILIDADE
Dica de trabalhabilidade: Linkedin
Por Marina Moraes

Confira como usar a ferramente ao seu favor

16 Abril
TRABALHABILIDADE
Dica de trabalhabilidade: entrevista de emprego virtual
Por Marina Moraes

Confira as dicas

08 Abril
TRABALHABILIDADE
Dica de trabalhabilidade: EXCEL
Por Marina Moraes

Confira

25 Outubro
ORGANIZAÇÃO
Dicas para você gerenciar melhor seu tempo de estudo
Por Thiago Ribeiro

Faça uma lista de prioridades

A organização começa aqui: liste todas as suas prioridades em todos os âmbitos da sua vida, desde o concurso que você quer prestar, as matérias que você tem mais dificuldade, um exercício físico que gosta de fazer diariamente, as pessoas que sente necessidade de encontrar — mesmo com toda aquela pilha de afazeres da semana — etc.

A lista de prioridades vai te ajudar muito a não se esquecer de nada importante, mesmo com a correria da vida de um estudante. Feito isso, vamos para o segundo passo.

Organize suas atividades

Pegue a sua lista de prioridades e mãos à obra! Organize suas atividades de acordo com seus horários semanais. Faça um cronograma com todas as atividades que pretende realizar — é esse cronograma que vai servir de norte para seus estudos para o concurso. 

Lembre-se de contar o tempo de transporte de um local a outro, um tempo de descanso entre uma matéria e outra, um tempinho para um filme ou um relaxamento qualquer.

E aí?

Está pronto para melhorar sua eficácia no momento de estudar para as 1ª avaliações e a prova colegiada? Organize-se e não deixe para começar seus estudos amanhã! A hora é agora.

10 Julho
Leitura
Dica de livro pra semana - A Meta
Por amanda.braga

Livro que todo gestor deve ler, com mais de 2 milhões de exemplares vendidos, o livro aborda sobre a Teoria das restrições voltada para indústrias, mas que pode ser aplicada em hospitais, instituições de ensino, bancos, organizações e até no ambiente familiar. A proposta da Teoria das Restrições é descobrir os gargalos e tentar solucioná-los empregando o mínimo de custos possível. Existe também a versão cinematográfica para os cinéfilos.

 

 

Tags: 
06 Junho
Artigo
Prejuízo anual do tabagismo para o Brasil é de R$56,9 bilhões
Por Rayanne Silva

Indicação de leitura.

No Dia Mundial sem Tabaco, o Instituto Nacional de Câncer José Alencar Gomes da Silva (INCA) e o Ministério da Saúde (MS) lançam em cerimônia na sede do INCA no Rio de Janeiro o estudo “O Tabagismo no Brasil: morte, doença e política de preços e impostos”, relativo ao ano de 2015, que apurou, pela primeira vez, o custo do tabaco para o Brasil. O consumo de cigarros e outros derivados do tabaco causou um prejuízo de R$56,9 bilhões ao país: R$39,4 bilhões em custos médicos diretos e R$17,5 bilhões em custos indiretos, decorrentes da perda de produtividade devido à morte prematura e incapacitação de trabalhadores.

O estudo apurou que a arrecadação total de impostos pela União e estados com a venda de cigarros no país em 2015 foi de R$12,9 bilhões. Ou seja, o saldo negativo do tabagismo para o país foi de R$44 bilhões.

Ainda pior que o impacto econômico é o rastro de mortes deixado pelo tabagismo. Apesar da significativa redução na prevalência de fumantes, resultado da exitosa política nacional de controle do tabaco, o estudo aponta que o tabagismo foi responsável por 156.216 mortes no Brasil em 2015, que representam 12,6% de todos os óbitos de pessoas com mais de 35 anos. As mulheres que fumam perdem em média 6,7 anos de vida e os homens, 6,1 anos. Entre os ex-fumantes, as mulheres perdem 2,4 anos de vida e os homens, 2,7 anos.

A pesquisa teve coordenação científica da Fundação Oswaldo Cruz e do Instituto de Efectividad Clínica y Sanitaria (IECS), da Universidade de Buenos Aires. O INCA financiou a pesquisa por meio de um acordo técnico com a Organização Pan-Americana da Saúde (Opas), braço da Organização Mundial da Saúde (OMS). O financiamento também contou com subsídios de pesquisa outorgados pelo International Development Research Centre (IDRC), do Canadá.

Segundo o estudo, as doenças relacionadas ao tabaco que oneraram em 2015 os sistemas público e privado de saúde no Brasil foram: doença pulmonar obstrutiva crônica-DPOC (principalmente enfisema e asma), R$16 bilhões; doenças cardíacas, R$10,3 bilhões; tabagismo passivo e outras causas, R$4,5 bilhões; cânceres diversos (de esôfago, estômago, pâncreas, rim, bexiga, laringe, colo do útero, leucemia, etc.), R$4 bilhões; câncer de pulmão, R$2,3 bilhões; acidente vascular cerebral (AVC), R$2,2 bilhões; e pneumonia, R$146 milhões.

O estudo divide em duas categorias os prejuízos por produtividade perdida associada ao tabagismo. As mortes prematuras (de homens com menos de 60 anos e mulheres com menos de 55 anos) levaram a perdas de R$7,5 bilhões e as incapacitações de trabalhadores representaram R$10 bilhões.

Do total de 156.216 óbitos relacionados ao tabaco, 34.999 foram por doenças cardíacas, 31.120 por DPOC, 26.651 por cânceres diversos, 23.762 por câncer de pulmão, 17.972 por tabagismo passivo, 10.900 por pneumonia e 10.812 por AVC.

O trabalho também levantou o número de pessoas que adoeceram no Brasil em 2015 por causas atribuíveis ao tabaco: 477.470 adoeceram por doenças cardíacas, 378.594 por DPOC, 121.152 por pneumonia, 59.509 por AVC, 46.650 por cânceres diversos e 26.850 por câncer de pulmão.

Fonte:

http://www.cff.org.br/noticia.php?id=4478

05 Junho
Publicidade
Dica de Leitura: 'Muito além do merchan'
Por Jose Allan

Vamos começar a semana com uma super dica de leitura?

A Viviane Santos é  Diretora de Planejamento e indicou um livro q vc tem que ler, o  'Muito além do merchan'.

Confira no link. 

Páginas