Faculdade Maurício de Nassau UNINASSAU | Ser Educacional
14 Junho
AÇÃO SOCIAL
Nassau arrecada água mineral para vítimas da chuva
Por Sérgio Junior

Alunos da Faculdade Maurício de Nassau, por meio do Projeto Viva Nassau, estão arrecadando garrafas de água mineral que serão destinadas às pessoas desabrigadas em decorrência das chuvas na Região Metropolitana do Recife e na Zona da Mata Sul.

Ponto de Arrecadação: Coordenação

Data de Arrecadação: até o dia 22 de junho de 2017

11 Março
Invenção
Chineses inventam papel à prova d'água e fogo
Por José Irapuan

Como é o incrível papel à prova de água e fogo inventado por chineses.

Mais de dois milênios depois de terem inventado o papel, os chineses dizem agora ter aperfeiçoado sua criação, tornando-a resistente à água e ao fogo. Segundo um texto publicado na revista científica Journal of the American Chemical Society, pesquisadores do Instituto de Cerâmica de Xangai desenvolveram um papel que pode ser lavado sem ter o texto escrito nele danificado e suportar um calor de mais de 200°C. Zhu Yingjie, um dos responsáveis pelo projeto, disse que embora já existam papéis que possam resistir a esses elementos, nenhum deles agrupa as duas características. De acordo com os inventores, a nova função é capaz de repelir não apenas a água, mas também outros líquidos como café, suco ou chá.

Material

Para que esse papel possa resistir tanto ao fogo quanto à água, os pesquisadores adicionaram hidroxiapatita - formada por fosfato de cálcio - à mistura que o produz. Esse elemento, que pode ser encontrado tanto no esmalte dos dentes dos animais quanto nos ossos, é essencial para a resistência do produto. Graças à mistura entre papel e hidroxiapatite, a estrutura do material muda e dá a ele propriedades que permitem repelir os elementos naturais.

Aplicações

Esse tipo de papel pode, por exemplo, ajudar a preservar documentos importantes durante tragédias naturais. O pesquisador disse que a criação será benéfica para muitos setores."Acreditamos que haverá diversos tipos de usos, desde a sua utilização para a caligrafia até a aplicação em outdoors." A equipe começou o trabalho em 2008 e agora está registrando uma patente. A previsão é que o produto consiga entrar no mercado nos próximos de três anos. 

BBC Brasil