Faculdade Maurício de Nassau UNINASSAU | Ser Educacional
22 Julho
Artigo
Bem-estar animal - você sabe o que significa?
Autor: Jose Teles

Definição

            Bem-estar animal é um tema bastante recorrente em debates sobre saúde animal na medicina veterinária e vem sendo discutido nos últimos anos em todo o mundo. Mas você sabe o que este termo significa?

            Bem-estar animal se refere a um estado de conforto físico e mental, proporcionado pela satisfação das necessidades básicas dos animais; onde haveria ausência de fome, sede, estresse, doenças, frio, calor, entre outras adversidades, e o animal estaria apto a apresentar o comportamento normal/natural de sua espécie.

            Como os animais possuem senciência, (reconhecida pela União Europeia desde 2009), ou seja, sentem emoções como dor, medo, estresse e felicidade, o estudo do bem-estar animal torna-se relevante e necessário, para não permitir ou ao menos minimizar o sofrimento dos animais, evitando estresse e doenças, aumentando assim a qualidade de vida dos mesmos.

            Na cadeia produtiva dos animais de interesse zootécnico, (criados para produção de alimentos), as ações promotoras do bem-estar animal estão sendo cada vez mais valorizadas pelo consumidor, que está exigente e interessado em saber a procedência dos alimentos obtidos. Algumas propriedades, por estarem de acordo com as normas de bem-estar animal, obtêm certificados que asseguram a efetividade dessas medidas. Isso agrega valor ao produto e também à propriedade, que se preocupa com o modo de criação desses animais.

 

Breve histórico

            Em 1964, a médica veterinária e jornalista Ruth Harrison, publicou o Livro “Animal Machines”, fruto de sua pesquisa sobre os sistemas de produção dos animais, no qual comparava a forma de criação dos animais a uma fábrica de produção de máquinas. Esta publicação foi um marco, pois instigou as pessoas a começarem a refletir sobre a forma como os animais eram tratados.

            No ano seguinte, para esclarecer questões suscitadas pela sociedade - que agora estava consciente do descaso a que muitas vezes os animais estavam propensos - o governo britânico instaurou um comitê para avaliar os modos de criação aos quais os animais eram submetidos. O relatório divulgado pelo Comitê Brambell (Relatório Brambell) inspirou o conceito das Cinco Liberdades do Bem-estar Animal.

 

Mas o que são as Cinco Liberdades?

 

            O conceito das Cinco Liberdades é utilizado em todo o mundo e serve como meio de diagnosticar e medir o bem-estar animal, norteando o seu estudo e também as ações de fomento ao tema, garantindo que as necessidades físicas e psicológicas dos animais sejam respeitadas e atendidas. Foram instituídas em 1979, pelo Conselho do Bem-estar dos animais de Fazenda (Farm Animal Welfare Council – FAWC) e são utilizadas até hoje. Estão listadas a seguir com uma breve descrição do seu significado.

 

1. Liberdade de fome e de sede

            A liberdade nutricional pretende garantir aos animais acesso ao alimento e à água de boa qualidade e em quantidade suficiente para o seu desenvolvimento, evitando desequilíbrios como desidratação; obesidade em animais de companhia ou animais de produção com peso abaixo do ideal para a respectiva idade e estado fisiológico, por exemplo.

 

2. Liberdade de desconforto

            A liberdade ambiental visa propiciar aos animais, condições ideais de abrigo, onde possam estar protegidos das intempéries climáticas. Animais de companhia devem estar abrigados do sol e da chuva e animais de produção devem estar alojados em instalações construídas com materiais adequados (telhado, piso), apropriados ao ambiente e à espécie para evitar desconforto térmico por frio ou por calor; bem como animais soltos no pasto devem ter acesso à sombra.

 

3. Liberdade de dor, injúria ou doença

            A liberdade sanitária pode ser garantida, por exemplo, através da atuação dos médicos veterinários na prevenção, diagnóstico precoce e tratamento eficaz de patologias acometidas aos animais. A vacinação é uma forma importante e eficiente de garantir essa liberdade, além de diminuir o risco de transmissão de doenças dos animais para os seres humanos (zoonoses), garantindo o bem-estar único, que leva em consideração o bem-estar dos animais, dos seres humanos e o respeito ao meio ambiente. Outro meio de promover a liberdade de dor é através do uso de anestesias em procedimentos invasivos, como na castração de animais de produção, entre outros.

 

4. Liberdade para expressar seu comportamento normal

            Os animais têm assegurada a liberdade comportamental, por exemplo, quando estão alojados em instalações com densidade adequada (sem superlotação), que permitem movimentação normal. Animais de companhia precisam ser criados em espaços adequados, que permitam seus comportamentos naturais e alguns necessitam de interação social com outros animais da mesma espécie. Animais de produção em confinamento muito restritivo podem apresentar comportamentos repetitivos anormais, indicativos de baixo grau de bem-estar.

 

5. Liberdade de medo e estresse

            A liberdade psicológica visa evitar que os animais passem por situações que lhes causem sofrimento e sentimentos negativos. Um exemplo disso é o momento do transporte para animais de produção, situação que pode causar grande apreensão nos mesmos. Para minimizar esse estresse, existem diversas medidas que devem ser tomadas, como a utilização de veículos adaptados para cada espécie, densidade correta de animais dentro dos veículos, uso de piso antiderrapante, melhor controle da temperatura e da ventilação em caminhões fechados, treinamento de condutores, entre outras.

 

Considerações finais

            É importante conscientizar a população acerca das ações capazes de promover bem-estar, a fim de aplicá-las aos seus animais de companhia, assim como investigar sobre a procedência dos produtos de origem animal adquiridos, valorizando as propriedades que estejam de acordo com as normas do bem-estar animal. Dessa forma, serão garantidas melhorias na qualidade de vida dos animais, o que impacta de modo positivo na vida dos seres humanos e na sustentabilidade ambiental, propiciando o fomento do bem-estar único.

 

Prof.ª Dr.ª Nayanne Lopes Batista Dantas.

Médica veterinária, Doutora em Medicina Veterinária.

Docente do Curso de Medicina Veterinária da Uninassau João Pessoa

Comentários