Faculdade Maurício de Nassau UNINASSAU | Ser Educacional
18 Janeiro
VETERINÁRIA
Frangos não usam hormônio e sim genética
Por Alex Santos

Um dos maiores mitos presentes entre consumidores é o de que frangos criados em granja tomam algum tipo de hormônio Leigos, relacionam o grande potencial de crescimento dos frangos (que atualmente alcançam quase 3 kg em pouco mais que 40 dias de idade), com a utilização de hormônio de crescimento na alimentação animal
 
Leia mais em na matéria original.

28 Novembro
FEIRA
Unidade promove II Feira de Genética em Manaus
Por Estephania Lima

Os discentes do curso de Psicologia, do segundo período matutino e noturno, participaram a II Feira de Genética, no dia  22 de outubro de 2017, no Hall da Faculdade UNINASSAU/Manaus. O Evento foi promovido pela docente do curso, Dra. Fernanda Rodrigues Soares da disciplina de Genética. Participaram de encontro os cursos de Enfermagem e Farmácia. Os discentes de Psicologia apresentaram o tema sobre Questões de Gênero, Etnia e Inclusão Social de Grupos Sociais com apresentação de peça teatral e banners. Parabéns discentes e professora Fernanda pelo Evento.

 

02 Outubro
EVENTO
Revisão solidária arrecada mais de 150 quilogramas em alimentos
Por Emanuelle Paiva

Por iniciativa de alunos do curso de Fisioterapia da Faculdade Uninassau-Aliança, as coordenações de curso conjuntamente aos professores Danieles Guimarães e João Luiz realizaram nesta sexta-feira, 29 de setembro, A I Revisão Solidária. A revisão consistiu na resolução de questões das disciplinas de Genética e Bioquímica Humana. A oferta do curso de estensão foi por demanda própria dos alunos que deveriam inscrever-se no site da IES e entregar 1 quilograma de alimento não perecível no dia do evento. Os alimentos doados serão doados em ação a ser definida em breve.

28 Setembro
ATIVIDADE
Revisão solidária: genética e bioquimica
Por Conceição Aguiar

 Prezados alunos, 

Nos 29 de setempro de 2017, estará acontecendo na Unidade Aliança - Rendenção, a I Revisão Solidária da UNINASSAU - Aliança. Nela serão abordados conteúdos das disciplinas de Genética Humana e Bioquimica Humana

Otima oportunidade para alunos ingressantes, bem como demais alunos que cursam tais disciplinas no atual semestre, ou que manifestem interesse adiquirir mais conheciimento nas áreas referidas. 

O evento acontecerá no Auditório da Faculdade Uninassau - Aliança, Unidade Redenção, de 13:30 as 18:00 horas. 

A entrada será 1kg de alimento não perecível para doação a instituições carentes. 

O aluno deverá realizar a inscrição aqui.

 

24 Agosto
MATÉRIA
A era da edição gênica
Por Tiago Davila

Pesquisadores liderados pelo geneticista Shoukhrat Mitalipov, da Universidade de Saúde e Ciência de Oregon, nos Estados Unidos, usaram uma técnica de edição de genes para corrigir em embriões humanos uma mutação responsável pelo desenvolvimento tardio de uma doença cardíaca. Essa é a primeira demonstração feita nos Estados Unidos de que é possível eliminar uma cópia defeituosa de um gene e substituí-la por uma versão íntegra nas células do embrião sem, aparentemente, prejudicar o seu desenvolvimento. Valendo-se da mesma técnica, em março deste ano, a equipe de Jianqiao Liu, da Universidade Médica de Guangzhou, na China, já havia restaurado em embriões humanos dois genes ligados a duas formas de anemia, mas com um índice menor de sucesso.

No estudo publicado em 2 de agosto na revista Nature, Mitalipov e outros 30 pesquisadores dos Estados Unidos, da Coreia do Sul e da China usaram uma técnica de edição de genes chamada CRISPR-Cas9 para eliminar a cópia alterada do gene MYBPC3, que codifica uma proteína descoberta nos anos 1980 pelo biólogo brasileiro Fernando Reinach. Esses sistema de edição é formado por uma proteína (Cas9) ligada a uma molécula que a direciona a uma região de repetições do DNA conhecida pela sigla CRISPR (ver Pesquisa FAPESP nº 240). A Cas9 corta a fita dupla de DNA e ativa nos embriões os mecanismos de reparo que produziram uma cópia íntegra do MYBPC3 – as células humanas têm duas, mas uma mutada já causa problemas. Antes das equipes de Mitalipov e de Liu, outros grupos na China haviam tentado usar a técnica para editar embriões humanos, sem sucesso.

Texto na íntegra disponível aqui.