Faculdade Maurício de Nassau UNINASSAU | Ser Educacional
22 Maio
João Pessoa
Gatos, tomam banho?
Por Eulampio Neto

VOCÊ SABIA?

Gatos tomam banho sim! Porém, é preciso ter em mente que, diferentemente de nós humanos, eles não necessitam tomar banhos diariamente. Jamais faça isso!

A periodicidade de banhos em felinos é bem diferente do que muita gente pensa e faz. Eles, assim como todos os seres vivos, possuem uma população de seres microscópicos sobre sua pele a qual é responsável, juntamente com outros elementos, por manter a saúde da derme.

Quanto maior a frequência de banhos, bem como a depender do que se utiliza para dar banhos nos felinos, poderá causar danos os quais podem ser mais restritos e fáceis de tratar, até mesmo àqueles de conotação mais extensa e de tratamento mais longo e dificultoso.

Assim sendo, é sempre bom respeitar um intervalo entre banhos de 45 a 60 dias e utilizar sempre produtos recomendados para o seu pet. O uso de produtos da linha humana ou de química pesada, só causa problemas à saúde do felino.

Outra característica importante é a temperatura da água a ser utilizada no banho do gato. Quanto mais fria, mais estressante e maior será a dificuldade de manter o felino no processo, especialmente se ele não tiver o hábito de tomar banhos desde novinho.

Dessa forma, recomenda-se um banho com água morna (não quente), pois ela acalma o animal, deixando-o mais à vontade. Caso ele seja submetido a banhos em estabelecimentos de estética, observe as condições de cuidados e higiene do mesmo e evite levá-lo nos momentos em que estejam presentes também animais de outras espécies, principalmente cães.

Quando os banhos são dados em casa, o tutor pode proteger as unhas do animal com esparadrapos, além de proteger o conduto auditivo, com chumaços de algodão, de modo que não caia água acidentalmente, desencadeando quadro de doença auditiva.

Por fim, os ouvidos devem ser limpos com algodão úmido (não encharcado) com álcool 70°GL, prevalecendo na área externa e, nada de utilizar cotonetes ou objetos pontiagudos em geral, para evitar traumatizar o conduto auditivo do animal.

Terminou o banho? Nada de perfume de humanos! Sempre dê preferência, quando for o caso, de utilizar perfumes específicos, espalhando primeiro nas mãos antes de colocar sobre o pelo do animal, evitando irritações à pele do felino.

Quer saber mais? Acompanhe nosso blog!

Por: prof. Andreey Teles – Coordenador do curso de Medicina Veterinária - Uninassau João Pessoa.